28 de fev de 2017

É possível construir inteligência artificial sem perder o controle? - com filósofo e neurocientista Sam Harris

Um comentário:
O maior problema é que construir IA superinteligente por si só parece ser mais fácil do que construir IA superinteligente, e ter a (((neurociência))) completa que nos permita interagir perfeitamente nossas mentes.




Clique no link a frente para uma outra visão mais ampla e detalhada....Inteligência Artificial e Evolução



27 de fev de 2017

As Estrelas da Morte - O Universo

4 comentários:



ALÉM DO CONHECIMENTO: (Documentários)
https://www.youtube.com/channel/UCfhg...
NATUREZA HD: (Documentários)
https://www.youtube.com/channel/UCT0M...
Paisagem Perfeita: (Videos de Paisagens)
https://www.youtube.com/channel/UCn8y...
Tudo sobre ciência: (Documentários) 
https://www.youtube.com/channel/UCmnR...



"Heterossexualidade não é natural, é compulsória", afirma sociólogo

3 comentários:
É comum as pessoas acusaram os bissexuais de enrustidos, diz a psicanalista Regina Navarro Lins

Apesar das mudanças sociais e maior abertura com relação à discussão da sexualidade, os bissexuais ainda são vistos com desconfiança são e alvo de preconceito. Um exemplo é Daniela Mercury, que desde que assumiu seu relacionamento amoroso com uma mulher tem sofrido críticas. A declaração da cantora atingiu também seu ex-marido, Marco Scabia. Ter dito que aceitava com naturalidade a sexualidade da ex-mulher causou estranhamento e lhe rendeu ser ironizado até na imprensa. 

Para Richard Miskolci, professor do departamento de Sociologia da UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos), a sociedade exerce forte influência para que os indivíduos se definam como heterossexuais. "Todos têm essa possibilidade de se relacionar com o mesmo sexo, mas, no processo de socialização, as pessoas podem perdê-la. Desde crianças somos adestrados. Heterossexualidade não é algo natural, hoje sabemos que ela e compulsória", declara Miskolci. "Nas ciências sociais, desde a década de 1960, começaram a surgir estudos que mostram que as pessoas são socialmente treinadas para gostar do sexo oposto", afirma o professor, que pesquisa o uso das mídias digitais voltadas para pessoas que buscam parceiros amorosos. "Muitos homens casados ou com noiva e namorada criam perfis buscando relacionamento com outro homem, a maioria em segredo" (veja no quadro dados de um site de encontros em relação a bissexuais). 

Preconceito A educadora Juliana Inez Luiz de Souza, 25 anos, que também é assessora em uma central sindical de Curitiba, no Paraná, conta que é muito comum sofrer preconceito quando está de mãos dadas com sua mulher. "Ouço frases do tipo: 'Posso entrar no meio?' ou 'Sapatão dos infernos'. Já jogaram ovo na gente, levei cuspida junto com uma namorada", declara Juliana. "Mas não é porque sou casada com uma mulher e pretendo ficar muito tempo com ela que eu sou lésbica. E também não significa que quando estou com um homem sou heterossexual. Sou bissexual. E as pessoas precisam saber que isso existe". 

Além dos problemas enfrentados por Juliana, muitos outros podem aparecer no caminho de quem decide mostrar à sociedade que essa é sua orientação sexual. "O bissexual sofre muito preconceito. Já ouvi muitas vezes que não existe bissexual, mas homossexual que não quer se assumir. Isso não é verdade", afirma o psiquiatra, sexólogo e diretor do departamento de Sexualidade da Associação Paulista de Medicina Ronaldo Pamplona da Costa. 

Segundo a psicanalista Regina Navarro Lins, é comum a acusação de que os bissexuais ficam em cima do muro. "São tidos como gays enrustidos. Numa cultura de mentalidade patriarcal, se você diz que é bissexual, também informa que faz sexo com seu oposto, o que pode amenizar um pouco o preconceito", afirma Regina, que é autora de onze livros entre os quais "A Cama na Varanda" e "O Livro do Amor" (editora Best Seller), além de manter um blog no UOL 

Ideia equivocada 

Além de tachados como indefinidos sexualmente, os bissexuais também podem ser considerados promíscuos por alguns, como conta Juliana. "É outro clichê: bissexual é pervertido e topa tudo. As pessoas têm a visão que bissexual não se completa só com um na hora da transa, que precisa ter o outro", fala a assessora, que completa: "Eu me contento muito bem, seja com um ou com outro. Estou casada com uma mulher há três anos e minha relação é monogâmica, como a maioria dos casamentos, no estilo tradicional".

A psicóloga Claudia Lordello explica que essa é uma ideia errada a respeito das pessoas com essa orientação. "O bissexual pode ter relacionamentos estáveis e duradouros", afirma ela, que também é sexóloga do projeto Afrodite, o ambulatório de sexualidade feminina da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

"Há promíscuos e não promíscuos heterossexuais, bissexuais e homossexuais. O indivíduo que realiza sua bissexualidade não pode ser considerado promíscuo por esse comportamento exclusivamente", declara a psiquiatra Carmita Abdo, fundadora e coordenadora do ProSex (Programa de Estudos em Sexualidade da USP). "Promiscuidade é trocar ou acumular parcerias sem critério e sem limite. É fazer do sexo uma forma banal e irresponsável de relacionamento. E isso resulta de um perfil de personalidade independentemente da orientação sexual", diz a médica.  

Carmita explica que o bissexual tem como característica sentir-se atraído pelos dois sexos, mesmo que não exercite essa prática. "Essa pessoa pode decidir e se empenhar para restringir-se a um só tipo de relacionamento, porque fez um investimento emocional numa relação, constituiu família por exemplo. Mas, em essência, o bissexual continua atraído por homens e mulheres". 

Ou seja: há os que se definem por uma relação no concreto e sublimam o outro lado ou o vivem apenas na fantasia, por meio de filmes, internet. E há os que fazem sexo de forma concreta com homens e mulheres.

Pesquisa 

Em 2008, para o estudo Mosaico Brasil, coordenado pela psiquiatra Carmita Abdo, foram entrevistados mais de 8.200 brasileiros entre 18 e 80 anos, em dez capitais, sendo 49% homens e 51% mulheres. Entre várias outras perguntas, os participantes responderam se faziam sexo habitualmente só com homens, apenas com mulheres ou com os dois. O resultado: 2,6% dos homens responderam que faziam sexo com ambos e 1,4% das mulheres deram a mesma resposta. "Ou seja, 4% das pessoas se identificaram como bissexuais, no Brasil. É um número que coincide com as estatísticas internacionais de pessoas adultas que já têm sua orientação sexual definida", conta Carmita. 

Fronteiras 

Para a historiadora Mary Del Priore, a noção de bissexualidade ganhou força a partir dos anos 1970, com as transformações sociais como a entrada das mulheres no mercado de trabalho, a liberdade sexual trazida pela pílula anticoncepcional e o movimento hippie.

"Mulheres vestem calças compridas e se masculinizam para vencer profissionalmente. Rapazes deixam os cabelos compridos. Começam a se apagar as fronteiras entre o que é masculino e feminino, permitindo às pessoas transitarem de um papel para o outro. É o pano de fundo para o conceito da bissexualidade", fala Mary, que estuda a sexualidade no Brasil através dos séculos. 

"Caminhamos para um mundo onde os papéis sexuais vão ficar cada vez mais diluídos e as pessoas vão se permitir escolher e não ser necessariamente a mesma coisa a vida toda", afirma a pesquisadora, que finaliza: "A bissexualidade se abre hoje como uma possibilidade para todo mundo. Acho que a intolerância em relação ao bissexual vai decrescer". O pensamento da psicanalista Regina Navarro Lins segue essa linha de raciocínio. "É possível que haja mais bissexuais daqui a algum tempo por conta da dissolução das fronteiras entre masculino e feminino. Não existe mais nada que só interesse a mulher ou ao homem".
Ela também explica os motivos que a levam a concordar que os bissexuais terão mais liberdade para assumirem sua orientação. "Acredito que, no futuro, muito mais gente poderá ser bissexual porque a escolha de objeto de amor provavelmente se dará pelas afinidades e não pelo fato de ser homem ou mulher", afirma. 

Tudo pode mudar 

O indivíduo pode descobrir ter atração pelos dois sexos em qualquer momento da vida. "Esse interesse pode ser pelo mesmo sexo ou o contrário: a pessoa vive uma relação homossexual e, descobre que tem desejo pelo sexo oposto", segundo a psicóloga Claudia Lordello.

O psiquiatra Ronaldo Pamplona da Costa também acredita nesta possibilidade. "A orientação sexual pode ir mudando no decorrer da vida. Sei do caso de um homossexual assumido por 30 anos, casado com outro homem que, aos 60, casou com uma mulher por opção", fala o psiquiatra que também é autor do livro "Os Onze Sexos – As Múltiplas Faces da Sexualidade Humana" (Kondo Editora). 

Mas, segundo Fernando Seffner, professor da pós-graduação em Educação e coordenador da linha de pesquisa em Educação, Sexualidade e Relações de Gênero na UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), não existe uma estrutura social que permita ao bissexual viver sua orientação tranquilamente. 

"O sujeito prefere manter compromisso estável com uma mulher, de quem gosta de verdade, e ter relações com homens em segredo", conta Seffner, cuja tese de doutorado abordou a bissexualidade masculina. Para ele, o movimento gay tem o grande mérito de ter construído a homossexualidade como vida viável, com possibilidade de adotar filho, ter um companheiro, estrutura social, mesmo com os preconceitos.

B. Notícias 


26 de fev de 2017

Hitler e Papa Pio XII - Herói ou Vilão?

7 comentários:
Papa contra Hitler é um docudrama de duas horas excitante a explorar uma das histórias menos conhecidas da Segunda Guerra Mundial: o papel do Vaticano na conspiração para assassinar Adolf Hitler. Nos dias mais obscuros da Segunda Guerra Mundial, a Basílica de São Pedro foi coberta com a sombra da suástica. Mas mesmo quando o Führer o cercou, o Papa estava planejando um contra-ataque secreto. O Pontífice da época da guerra, Pio XII, foi ridicularizado por seu silêncio público sobre o Holocausto. Mas as evidências sugerem que seu silêncio pode ter sido um subterfúgio. E o homem chamado de “o Papa de Hitler” pode, na verdade, ter querido eliminá-lo. Pio mediou um acordo secreto entre os rebeldes alemães para encenar um golpe. Enquanto isso, uma rede de espiões da Igreja colocava o plano em ação. Informantes católicos passavam mensagens codificadas entre Roma e Berlim, enquanto os conspiradores se encontravam nas criptas da Basílica de São Pedro. Este é um capítulo esquecido da guerra. Um espetáculo secreto entre o vigário de Cristo... e o anticristo. Este é um emocionante documentário que mostra as histórias menos conhecidas da Segunda Guerra Mundial – o papel do Vaticano na conspiração para assassinar Adolf Hitler.





25 de fev de 2017

Poderemos Visitar os 7 Exoplanetas Descobertos Um Dia?

Nenhum comentário:
Corrigindo: A Lua que você vê a noite,  do que ela era não é 1,28 minutos, mas sim, 1,28 segundos.




Fonte: http://www.eso.org/public/brazil/news...


Mídia vs Pewdiepie e Fake News | Olá Internet

Nenhum comentário:
Mais uma vez o Pewdiepie é alvo da mídia de massa. E fakenews já vai se tornando um termo comum em nossos vocabulários.



FONTES/SAIBA MAIS:
O caso do boato citado foi muito pior do que eu descrevi:
Mulher espancada após boatos em rede social morre em Guarujá - https://goo.gl/gwNJS1




24 de fev de 2017

O que é o Bóson de Higgs?

Nenhum comentário:
Nesse vídeo você descobre o que é o Bóson de Higgs em 6 minutos, além de aprender sobre a Teoria Quântica de Campos, o Campo de Higgs e o Grande Colisor de Hádrons! 

Leitura complementar: A razão pela qual o campo de Higgs não é considerado a quinta força fundamental do Universo devido ao fato de que ele não é capaz de acelerar objetos ou transferir energia. 





Imagens e Material Consultado:

O Grande Colisor de Hádrons: 
✔ https://www.youtube.com/watch?v=dw3Ku...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=6guXM...

O que são campos?
✔ https://www.youtube.com/watch?v=wgA_0...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=7BK16...
✔ http://www.symmetrymagazine.org/artic...
✔ https://www.quora.com/What-do-we-mean...
http://www.britannica.com/science/fie...

Bóson de Higgs e Campo de Higgs:
✔ https://www.youtube.com/watch?v=RIg1V...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=tcHz3...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=L6AN6...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=9Uh5m...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=1_HrQ...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=KWj00...

O que é massa? 
✔ https://www.youtube.com/watch?v=ASRpI...
✔ https://www.youtube.com/watch?v=tcHz3...



23 de fev de 2017

NASA/ESO Descobre Sistema com 7 Planetas Parecidos com a Terra!!

3 comentários:
E hoje vamos falar do Anúncio da NASA sobre os 7 exoplanetas parecidos com a Terra e que estão orbitando uma estrela anã.

Os astrônomos anunciaram hoje a descoberta de um extraordinário sistema planetário: sete planetas do tamanho da Terra que poderiam ter água líquida em suas superfícies rochosas. Os planetas circundam uma estrela minúscula, escura e próxima em órbitas apertadas, todas com menos de 2 semanas de duração. Embora hoje não seja possível dizer se os planetas abrigam vida, os astrônomos estão animados porque a órbita de cada planeta passa em frente - ou "trânsitos" - de sua estrela-mãe. Além do mais, a proximidade do sistema com a Terra significa que as respostas às perguntas sobre se o sistema é habitável podem surgir dentro de poucos anos com o lançamento de um novo e poderoso telescópio espacial. 

"Se vamos encontrar uma biosseguição, pode ser neste tipo de sistema", diz o astrofísico Nikku Madhusudhan do Instituto de Astronomia de Cambridge, no Reino Unido, que não estava envolvido no estudo. "Em termos de planetas em trânsito, isso é o mais próximo do Santo Graal que já vimos." O membro da equipe Didier Queloz da Universidade de Cambridge diz que o sistema, conhecido como TRAPPIST-1, será "um grande motor de A questão de saber se existe vida no universo ", diz Thomas Henning, diretor do Instituto Max Planck de Astronomia em Heidelberg, na Alemanha:" Imagine um sistema solar com sete planetas como o nosso, é incrível ". 


Muitas pesquisas de exoplanetas têm se concentrado em estrelas parecidas com o sol na esperança de encontrar um análogo ao nosso próprio sistema solar - não surpreende porque é o único sistema conhecido por promover a vida. Mas a equipe por trás do projeto TRAPPIST liderado pela Bélgica (Planetas Transiting e Planetesimals Small Telescope) tomou um rumo diferente: eles olharam para planetas que transitam na frente de estrelas escuras, anãs, de longe o mais numeroso tipo de estrela na Via Láctea. A partir de 2010, com um telescópio robótico de 0,6 metros no observatório La Silla do Observatório Europeu do Sul (ESO) no Chile, eles rapidamente se depararam com a estrela que veio a ser conhecida como TRAPPIST-1.

Pesquisas de trânsito olham para as estrelas, observando o mergulho revelador no brilho que ocorre quando um planeta em órbita passa na frente e borra um pequeno pedaço de luz. A duração do mergulho determina a órbita do planeta, enquanto a profundidade do mergulho determina o tamanho do planeta. Como as estrelas anãs são tão pequenas e escuras, os planetas em trânsito bloqueiam uma maior proporção da luz, tornando os trânsitos mais aparentes da Terra. TRAPPIST-1, que está a 39 anos-luz de distância e apenas 8% da massa do sol, chamou a atenção da equipe porque era óbvio de vários mergulhos que mais de um planeta orbitava a estrela. Em maio passado, a equipe publicou na Nature a descoberta de três planetas do tamanho da Terra em órbita à sua volta. Encontrar que muitos era "uma descoberta surpreendente," Henning diz. Mas havia mais planetas por vir. "Havia uma floresta de trânsitos", diz Queloz. A equipe usou o telescópio espacial Spitzer da NASA juntamente com observações de telescópios na Terra, incluindo o Very Large Telescope do ESO no Chile e outros em Marrocos, Havaí, Espanha e África do Sul. Uma observação final, quase contínua de 20 dias com Spitzer em setembro de 2016, durante a qual a equipe viu 34 trânsitos, permitiu-lhes desembaraçar a bagunça. "Spitzer fez toda a diferença", disse Emmanuël Jehin, membro da equipe da Universidade de Liège, na Bélgica, em entrevista coletiva. Os planetas do TRAPPIST-1 podem ter o tamanho da Terra, mas como um sistema ele tem mais semelhança com Júpiter e suas maiores luas. ESO / O. Furtak Em um artigo publicado na Nature , a equipe descreve um grupo de planetas fortemente embalados com órbitas variando de 1,5 a 12,3 dias . A escuridão da estrela significa que, apesar das órbitas próximas dos planetas, todos os sete poderiam concebivelmente abrigar água líquida em suas superfícies. Três estão firmemente na "zona habitável", com bastante starshine para ter oceanos líquidos da água, contanto que tiverem atmosferas Earth-like. 

Suas órbitas não são aleatórias, mas parecem estar em uma chamada cadeia de ressonância, o que significa que o período orbital de cada planeta está relacionado com o de seus vizinhos por uma razão de pequenos números inteiros. Por exemplo, para cada oito órbitas feitas pelo planeta mais íntimo, o próximo planeta orbita cinco vezes, enquanto o próximo orbita três vezes. Os planetas não se formam em arranjos tão arrumados , o que sugere que os planetas TRAPPIST-1 nasceram em órbitas mais distantes, antes de migrar para dentro e ficarem presos nas órbitas estáveis ​​e ressonantes. Formando-se nas regiões externas mais frias do sistema, onde compostos voláteis como água e dióxido de carbono se congelam, torna possível que os planetas incorporassem esses gelos e os transportassem para um lugar mais quente onde pudessem derreter, evaporar e tornar-se oceanos e atmosferas. 

Uma questão que paira sobre esses planetas é se eles são rochosos, como a Terra, ou gassy, ​​como mini-Neptunes. Uma medida de sua densidade responderia a essa pergunta. Mas para isso, os astrônomos precisam saber que seus estudos de trânsito em massa individual revelam apenas tamanho. No entanto, no caso de TRAPPIST-1 a equipe foi capaz de estimar as massas, observando um sutil efeito gravitacional sobre as órbitas dos planetas. Porque os planetas são agrupados, eles exercem uma atração gravitacional pequena quando passam uns pelos outros. Esse puxão ocasional faz com que alguns trânsitos ocorram um pouco mais tarde ou mais cedo do que o esperado. Ao medir essas variações de tempo de trânsito e realizar alguma modelagem temerosa do sistema, eles foram capazes de estimar as massas dos planetas - e calcular suas densidades. Todos pareciam ser rochosos. 

A próxima pergunta para os astrônomos: Será que os planetas têm atmosferas, e - se assim - o que eles são feitos de? Os trânsitos podem revelar atmosferas porque, à medida que um planeta passa em frente à sua estrela, os gases atmosféricos podem absorver certas frequências da luz que passa. Tais observações estão empurrando os poderes espectroscópicos de até mesmo o Telescópio Espacial Hubble para seus limites. "O Hubble está observando [o sistema], mas está um pouco à beira, por causa do tamanho do telescópio", diz Queloz. Até agora, a equipe confirmou que nenhum dos dois planetas mais íntimos tem um envelope espesso de gás de hidrogênio, que é o que você esperaria se fossem mini-Neptunes. 

Realisticamente, qualquer estudo detalhado das atmosferas da TRAPPIST-1 terá que esperar pelo lançamento do sucessor do Hubble, o Telescópio Espacial James Webb (JWST), que deverá ser lançado no próximo ano . Com os trânsitos freqüentes, "você pode simplesmente olhar com JWST", diz Henning. Ele acha que o JWST será capaz de provocar a composição das atmosferas dos planetas, o que ainda não foi alcançado para um exoplaneta do tamanho da Terra. Discernir biomarcadores - que poderia ser uma mistura particular de metano, ozônio e oxigênio - dentro dessas atmosferas, no entanto, será "extremamente desafiador", diz Henning. "É um objetivo, mas pode demorar mais do que nos próximos anos". Também pode levar o músculo da próxima geração de telescópios extremamente grandes na Terra, que estreará na próxima década. 

Os pesquisadores estão preparados para esperar mais alguns anos para isso, talvez o maior prêmio em astronomia. Mas a descoberta de TRAPPIST-1 certamente lhes dá mais esperança de que eles vão chegar lá. O projeto TRAPPIST foi apenas um precursor para uma busca mais concertada de exoplanetas em torno de anões chamado SPECULOOS, que contará com quatro telescópios de 1 metro atualmente sendo instalados no Observatório Paranal do ESO no Chile. Ao longo dos próximos anos, irá examinar um milhar de estrelas. "Imagine quantos sistemas semelhantes podem estar lá fora", diz Madhusudhan. "O universo poderia estar repleto dessas coisas." (science)



Inscreva a sua escola na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica clicando AQUI: 
http://bit.ly/2mbm9PF

Fontes:
http://www.eso.org/public/brazil/news...



Qual é o tamanho da Via Láctea?

Nenhum comentário:
Vamos resumidamente falar dessa grande e imponente dimensão cósmica chamado Via Láctea. 





19 de fev de 2017

Hipnose é uma farsa?

Um comentário:
Elucidando em 10 passos as principais dúvidas e tudo que foi dito nesta série sobre hipnose.



Canal do Alberto:
https://www.youtube.com/user/supermem...

Vídeo do Nerdologia:
https://www.youtube.com/watch?v=alsci...

Vídeo do Frank Jaava:
https://www.youtube.com/watch?v=dwEBd...




APROPRIAÇÃO CULTURAL!?

Nenhum comentário:

Devido a polêmica da menina branca utilizando um turbante no metrô, o tema apropriação cultural voltou com força total.
Vamos destrinchar esse assunto sobre a apropriação cultural.

 

Mais informações:
- Entenda a polêmica do turbante (Folha):
https://goo.gl/PCd3qc
- Edward Tylor e o conceito de cultura (Livro):
https://goo.gl/8cNZT2
- O contexto microcultural (Artigo):
https://goo.gl/7lKXns
- Teste de Dna para descobrir ancestralidade:
https://www.ancestry.com/dna/
- A diversidade da cultura africana:
https://www.africaguide.com/culture/
- Influência da cultura indígena na cultura brasileira:
https://goo.gl/JmSTiZ
- Influência da cultura árabe no Brasil:
https://goo.gl/MV6Ixt
- Um ótimo texto sobre a discussão da apropriação cultural:
https://goo.gl/WHXqV8



18 de fev de 2017

CADÊ O FIM DO MUNDO, QUE SE DARIA NO DIA 16/02/17?

2 comentários:
UÉ, KD A TÃO SONHADA PROPOSTA PELOS ADEPTOS DA IDEIA DO "FIM DO MUNDO", QUE SE DARIA NO DIA 16/02/17? 

E hoje vamos falar do fiasco que foi esse ultimo evento "fim do mundo". Por que tantas pessoas preferem dar ouvidos a teorias da conspiração sem pé nem cabeça em vez de ir atrás de fontes sérias?






17 de fev de 2017

Assexualidade

9 comentários:
A sexualidade humana é complexa e diversa. A assexualidade é um exemplo de como nada pode ser tomado como óbvio quando falamos sobre a sexualidade humana. No vídeo de hoje, falaremos sobre o que sabemos atualmente a respeito da assexualidade. 





Por que a energia solar não está em todos os telhados?

Nenhum comentário:
Vamos entender agora nesse vídeo sobre a energia solar que é uma energia natural, limpa e totalmente econômica. O seu bolso agradece...😌😌😌





16 de fev de 2017

SEGUNDO O RENOMADO DR. LAIR RIBEIRO, DIZ QUE O LEITE É UM VENENO, MAS SERÁ MESMO?!

Nenhum comentário:

SEGUNDO DR. LAIR RIBEIRO, DIZ QUE O LEITE É UM VENENO, MAS SERÁ MESMO?!

Olha, eu respeito e muito o Dr. Lair Ribeiro, porém nós temos que tomar muito cuidado até que ponto o que ele diz é cientificamente comprovado ou quando se é apenas um afirmação embasada na própria teoria pessoal!
Porque essa ideia disseminada ultimamente sobre o leite é mais uma coletiva paranoia do que mesmo um verdade em torno do leite.
Mesmo com profissionais em alguma área, mesmo sendo ele tão formado em diversas áreas da medicina, algumas coisas que ele diz sobre a questão que envolve a área alimentícia por exemplo, pode ser meramente uma crença em particular dele, e não que é realmente provado cientificamente ou só porque vem de um Dr., como se o mesmo tem a verdade absoluta, a verdade final, e que não é verdade isso!
Volto a dizer eu respeito e muito o Dr. Lair Ribeiro, e sei que muitas coisas que ele diz, é mesmo verdade, porém nem tudo que ele diz pode ser levado sem antes duvidar, questionar e pesquisar, até que você mesmo tire as suas próprias conclusões.
Estude e sinta mais as reações do seu corpo, o nosso corpo também fala e dá sinais também.

De forma alguma devemos lidar com que ouvimos apenas aceitando tudo cegamente porque, afinal de contas é o Dr. Lair Ribeiro.
Tem uma pessoa que vi que passou por uma experiência, em que essa mesma pessoa aprendeu do Dr. Lair Ribeiro, que ao invés de usar protetor solar convencional, que usasse óleo de coco para se proteger do sol na praia.
*Vocês acham que isso deu certo, só porque foi ele que disse???!!!
Não meu amigos! Não deu certo!!!
Ela teve problemas ao passar o óleo de coco na pele, ficou toda inchada após ficar exposta ao sol.

Veja que essa coisa do LEITE sendo isso ou aquilo é extremamente um exagero, um mito. Uma crença popular e contagiosa levando-os a um comportamento semelhantemente bem religioso.
A única verdade que vejo no caso do leite sendo mesmo uma verdade, é as pessoas que sofrem ou são intolerantes com a questão da lactose. Simplesmente porque essas mesmas pessoas, o organismo delas não produzem a lactase.
Muitos alegam que nós somos os únicos animais que mesmo depois de adultos ainda tomamos leite...rsrsr, porém, um cachorro ou um gato sendo ele filhote ou não, se você der leite pra eles, os mesmos vão tomar leite sim. Se o leite para os animais fosse algo determinado pela natureza, que após um animal adulto não tomasse leite, então quando se é oferecido leite aos mesmos, qual seria a reação dos animas?
Com certeza a negação e a repulsa ao leite, não é mesmo?! Afinal de contas já são bem grandinhos para tomar leite, ainda mais sendo leite de vaca...rsrs

Então temos que tomar muito cuidado com algumas crenças e mitos, até mesmo de profissionais da medicina, porque um mito pode prejudicar pessoas em nome de apenas teoria de uma autoridade.
Vale lembrar que: Fica apenas a critério das pessoas decidirem ou não tomarem leite por razões pessoais e não em função das crenças e teorias alheias, porém dizer que somos adultos e por essa razão não se deve tomar porque os animais não tomam, aí é uma comparação absurda e sem lógica alguma. (Renato Brito)


Link....Como responder a quem diz que o leite faz mal. Mito ou Verdade?





Como responder a quem diz que o leite faz mal. Mito ou Verdade?

Nenhum comentário:

São tantas as lendas negativas sobre produtos lácteos que chegamos a tomá-los com medo


No mundo de hoje, há dois tipos de pessoas: as que toleram a lactose e as que não. Se você está no segundo grupo, não tem opção a não ser restringir os lácteos ou eliminá-los (conforme o grau de intolerância que tiver) para evitar problemas. Mas inclusive se você não tem dificuldade de ingerir leite e derivados, possivelmente acredita que esses alimentos possam causar danos ou prejudicar sua saúde; talvez tenha lido ou ouvido todo tipo de afirmações, muitas delas contraditórias, pois esse líquido branco suscita fortes paixões e fobias entre críticos e partidários. Não há motivo para o temor, como diz Giuseppe Russolillo, presidente da Fundação Espanhola de Dietistas-Nutricionistas: “Os membros da comunidade científica, e os nutricionistas em particular, veem o leite como o alimento biologicamente completo e muito apto para o consumo humano."

Para poder digerir o açúcar do leite é necessário uma enzima chamada 'lactase'. Na Europa, onde a capacidade de produção dessa enzima aumentou, entre 70% e 90% da população a produzem (mas isso pode mudar ao longo da vida)A seguir, apresentamos algumas afirmações sobre o leite que podem confundir o consumidor. E oferecemos a informação para responder, com rigor, a essas sentenças frequentes.

“A maioria da população mundial não pode beber leite”

É verdade. Estima-se que dois terços da população mundial não podem ingerir a lactose depois dos oito anos. Um poderoso argumento para que essa maioria restrinja os lácteos (iogurtes e alguns queijos costumam ser bem digeridos pela maioria dos que têm intolerância, assim como pequenas quantidades de outros laticínios) ou não os consuma nos casos mais extremos. Para poder digerir o açúcar do leite, é necessária uma enzima chamada lactase. Na Europa, onde a capacidade de produção dessa enzima aumentou, entre 70% e 90% da população a produz (embora isso possa mudar ao longo da vida). Na Ásia e na África, ao contrário, a maioria dos habitantes são intolerantes, com taxas que superam 90% em muitos lugares. Por outro lado, existe a alergia ao leite (mais exatamente à sua proteína), que não tem nada a ver e afeta uma porcentagem mínima da população – em geral, menos de 1%. Além disso, a alergia costuma ser transitória. Um conselho pode ser útil para quem sofre dela: não tome lácteos. Já para você que não tem intolerância nem é alérgico, mesmo que se compadeça e se solidarize com os demais, a afirmação que encabeça esse parágrafo não o impede de se deleitar.




No ano passado, só 0,09% do leite analisado apresentou uma quantidade de antibióticos acima dos limites que estabelece a legislação

“O ser humano é o único animal que bebe leite após a amamentação"

Também é certo. Isso porque o ser humano é o único animal que desenvolveu a agricultura e pecuária. Também é o único que cozinha feijoada, que joga futebol e diz obviedades. Os traços que nos tornam humanos são exatamente os que apenas nós desenvolvemos – muitos deles bons, outros nem tanto. Além disso, embora a frase aí de cima geralmente seja aplicada como argumento contrário, poderia ser perfeitamente a favor. Há cerca de 8.000 anos, um grupo de humanos utilizou o leite para se alimentar na Europa e, com o tempo, acabou desenvolvendo a capacidade de digeri-lo. E onde o hábito foi adotado, a adaptação (ao longo de gerações) foi majoritária, de modo que a digestão da lactose parece mais uma vantagem evolutiva que um inconveniente.

“Os produtos lácteos contêm muita gordura saturada”


Há muitos outros alimentos que também fornecem cálcio, como os legumes e as frutas secas, e sua absorção pode ser inclusive melhor

Para começar, há lácteos desnatados que praticamente não contêm gordura alguma. Entre os demais, alguns têm porcentagens modestas (o leite integral tem 3,6% e um iogurte não desnatado tem ao redor de 3%). Esse é um terreno escorregadio, onde a evidência científica parece colocar em xeque ideias que estavam muito arraigadas. Como explica o nutricionista Juan Revenga, durante um tempo pensou-se que todas as gorduras saturadas eram ruins, mas novos estudos mostram que não se pode generalizare que as provenientes do leite podem inclusive ser benéficas para a saúde.



“O leite está cheio de antibióticos e hormônios aplicados às vacas”

Começando pelo final, dar hormônios aos animais é uma prática proibida há anos. Aplicar antibióticos para fomentar o crescimento também é (na União Europeia desde 2006). Miguel Ángel Lurueña, doutor em ciência e tecnologia dos alimentos e autor do blog Gominolas de Petróleo, explica que os antibióticos só podem ser empregados em situações específicas, exclusivamente para fins de tratamento. “Caso sejam administrados, é necessário respeitar um tempo de espera para conseguir que o animal metabolize essas substâncias, a fim de que não estejam presentes no leite (ou na carne) em quantidades que possam representar um risco à saúde humana. Quem menos deseja que haja resíduos de antibióticos no leite é a indústria de alimentos: a presença dessas substâncias traz enormes inconvenientes, entre eles a impossibilidade de elaborar laticínios fermentados como queijo e iogurte. Isso porque os antibióticos podem impedir o desenvolvimento das bactérias que entram em sua elaboração”, diz Lurueña. A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) publica todo ano um relatório mostrando os resultados do controle que realiza periodicamente sobre os alimentos. No relatório do ano passado, apenas 0,09% do leite analisado apresentou uma quantidade de antibióticos acima dos limites estabelecidos por lei.

“O leite favorece o câncer”

Sobre esse tema não há conclusões científicas sólidas. Ou seja: se favorece ou impede o desenvolvimento do câncer, não seria de forma determinante, posto que não existe uma clara evidência de uma coisa ou de outra. Em todo caso, os estudos realizados vão na linha do que resume a Escola de Saúde Pública de Harvard: “Enquanto o cálcio e os lácteos podem reduzir o risco de câncer de cólon, um alto consumo desse grupo de alimentos poderia, possivelmente, aumentar ao mesmo tempo o risco de câncer de próstata e de ovário.” Os especialistas tomam essa afirmação com cuidado, já que foram encontradas correlações, mas não causalidades: ou seja, não se sabe se o que provoca um aumento ou uma redução dos tumores seja o leite; pode haver outros fatores na equação. “Esses valores tão estreitos não deveriam ser utilizados para fazer recomendações radicais ou excludentes demais”, conclui Luis Jiménez, químico e autor do livro Lo que dice la ciencia para adelgazar (“O que diz a ciência para emagrecer”).

“O leite produz catarro e favorece o resfriado”

A comunidade científica não tem dúvidas sobre isso. É um mito sem nenhum fundamento. O pediatra Carlos González explica desse modo: “Como o catarro é um mecanismo de defesa das vias respiratórias contra as infecções, poderia-se considerar que essa é uma vantagem do leite. No entanto, vários estudos realizados com um grupo placebo (leite de vaca ou de soja com substâncias que maquiam a diferença do sabor) mostraram que isso não acontece. O leite não produz muco.
Não parece que seja assim. Como dizia numa entrevista de 2013 Sergio Calsamiglia, catedrático do Departamento de Ciência Animal e dos Alimentos da Faculdade de Veterinária da Universidade Autônoma de Barcelona, nos últimos 25 anos foram realizadas 138 pesquisas a respeito. E apenas duas indicaram uma maior incidência de osteoporose entre consumidores de leite. Na imensa maioria ocorreu o contrário. Calsamiglia afirma que esse panorama continua vigente. A Escola de Saúde Pública de Harvard conclui que o consumo de lácteos e cálcio parece “reduzir o risco de osteoporose”, como apontam dezenas de pesquisas.“Os lácteos contribuem para a osteoporose”

E no outro extremo, alguém poderia dizer: “O leite é um alimento imprescindível para ter ossos saudáveis”

Isso é totalmente correto? O leite é uma rica fonte de cálcio, que é importante para os ossos. Portanto, os nutricionistas costumam recomendar sua ingestão para o aporte desse mineral. Mas o leite está longe de ser o único alimento que contém cálcio. Muitos outros também o oferecem, como os legumes e as frutas secas, e sua absorção pode inclusive ser melhor nesses casos. Além disso, como explica Revenga, para ter uma saúde óssea adequada existem muitos fatores em jogo. “A presença de cálcio na dieta é só um deles (e não tem por que ser o mais importante); também influem, e de forma importante: a adequada presença de vitaminas D e K; não consumir vitamina A em excesso; ter um adequado, não excessivo, aporte de proteína; não tomar refrigerante em excesso; e ter um padrão de vida ativo”, afirma.
Conclusão: Se você tem intolerância à lactose, é melhor não ingerir lácteos (ou consumir só alguns e em pequenas quantidades). Se tem alergia à proteína do leite, também deve evitá-los. Mas se não se enquadrar nos casos anteriores e gostar do leite e dos seus derivados, aproveite-os e saiba que o leite é um alimento completo cujo consumo habitual tem uma grande quantidade de benefícios em quantidades moderadas. Se você não gosta de lácteos, não quer toma-los, odeia-os, é filosoficamente contra eles por algum motivo ou quer se solidarizar com os que não podem prová-los, escolha outros alimentos que proporcionem uma dieta equilibrada. Nenhum é imprescindível.
Fonte: EL PAÍS